Arcos da Lapa

Curta e compartilhe ;)

Arcos da Lapa, Rio de Janeiro
Arcos da Lapa, Rio de Janeiro
Print Friendly, PDF & Email

Arcos da Lapa (Aqueduto da Carioca):

Os Arcos da Lapa, antigo Aqueduto da Carioca, fica localizado na regi√£o da Lapa, bairro da Lapa, na Zona Central do munic√≠pio do Rio de Janeiro, Brasil.

Considerada como a obra arquitet√īnica de maior porte empreendida no Brasil durante o per√≠odo colonial, √© hoje um dos cart√Ķes postais da cidade. E o s√≠mbolo mais representativo do Rio de Janeiro antigo, preservado na regi√£o bo√™mia da Lapa. Ao seu redor, est√£o duas das mais importantes casas de shows da cidade do Rio de Janeiro. A Fundi√ß√£o Progresso e o Circo Voador.

Conservados pelo poder p√ļblico os antigos arcos coloniais servem de pano de fundo para diversos eventos, como as festividades da Semana Santa e o tradicional Auto de Natal da cidade do Rio.

Igualmente serve de inspira√ß√£o para artistas e m√ļsicos, e tamb√©m fazem parte dos “agitos” das noites no bairro da Lapa.

O Aqueduto da Carioca conhecido popularmente como Arco da Lapa, possui estrutura em pedra argamassada com 270 metros de extens√£o por 17,6 metros de altura.

Em estilo rom√Ęnico, caiada, ele possui 42 arcos duplos √© √≥culos na parte superior e liga o Bairro de Santa Teresa (antigo Morro do Desterro), ao Morro de Santo Ant√īnio.

No período de sua construção foi empregada a mão de obra de escravos indígenas e escravos africanos.

Um pouco da história:

No início do século XVIII a cidade do Rio de Janeiro ocupava a área que atualmente é a zona central da cidade. Naquela época a cidade constantemente já sofria com a falta de água. Todavia consequentemente tinham que busca-lá em locais mais afastados e um desses locais era a foz do rio Carioca.

A primeira etapa ficou pronta em 1721, porém foi de fato em 1726 que a obra foi concluída. Não resistiu por muito tempo, pois era feito de madeira e também sofria a depredação pelos quilombolas, escravos fugitivos que habitam à mata.

Por fim em 1738 foi iniciado a reconstrução do Aqueduto com pedras e óleo de baleia. Em 1747 foi determinado que as águas fossem cobertas por abóbada de tijolos, para que o desvio mal-intencionado das águas fossem evitados.

Oficialmente o Aqueduto ficou pronto em 1750 e ent√£o foi inaugurado. As √°guas brotavam no Largo da Carioca em uma ladeira aos p√©s do Convento de Santo Ant√īnio, em um chafariz de m√°rmore, atrav√©s de 16 bicas de bronze.

Mais tarde a ligação de água foi estendida, através da Rua do Cano (atual Rua Sete de Setembro), até o Largo do Paço (atual Praça XV de Novembro), onde os navios vinham para abastecer-se.

No segunda metade do s√©culo XIX, ainda durante o imp√©rio e posteriormente do advento da Rep√ļblica, novas alternativas para o abastecimento de √°gua dos moradores da cidade do Rio de Janeiro foram surgindo e sendo utilizadas.

O bonde de ferro:

O aqueduto então tornou-se obsoleto, e a partir do ano de 1896 ele foi adaptado, e passou a ser utilizado como um viaduto para os novos sistemas de serviços de bondes de ferro, que eram elétricos, da Companhia de Carris Urbanos.

Sem d√ļvida tornou-se o principal meio de acesso do centro aos altos do Bairro de Santa Teresa e funciona at√© os dias de hoje. Os Arcos da Lapa por certo foi uma obra considerada monumental no per√≠odo colonial, e levou cerca de meio s√©culo para ser conclu√≠da. Pr√≥ximo aos Arcos da Lapa fica outro cart√£o postal: A Escadaria Selar√≥n (veja Escadaria Selar√≥n).


Galeria de fotos:


Como chegar:


Prefeitura do Rio de Janeiro.

http://prefeitura.rio/

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail n√£o ser√° publicado.


*